Leia e deixe que cada palavra alimente a sua essência. Fale, mas busque usar palavras que fazem carinhos em quem ouve. Respire e sinta o ar expandindo seus pulmões e revigorando cada pedacinho do seu ser. Escreva como se sua sanidade dependa disso. Afinal, é para isso que a vida está ai, pra ser desfrutada intensamente até mesmo nas coisas mais simples e banais do cotidiano. Quantas  vezes nos esquecemos o quão maravilhoso é o ato de respirar, ou como é prazeroso ouvir aquela musica que leva seus pensamentos para longe, ou ate mesmo tomar aquele sorvete em um dia quente, observando o vai e vem das pessoas, sentada em um banco de praça ou shopping. Me atrevo a dizer que perdemos a concentração de nós mesmos, passamos os dias imersos em pilhas de papeis, lendo e relendo coisas, assimilando e defendendo teorias, que nem ao menos são nossas. Na maioria dos nossos dias, nos esquecemos do mais importante,  da gentileza. No olhar, nos atos, no sorriso. Ser gentio com o outro e consigo mesmo, deveria ser lei. No vai e vem da multidão nos esquecemos de sorrir e dizer ao porteiro, ao motorista do ônibus ou aquele desconhecido de olhar doce um bom dia, mas um bom dia verdadeiro, desses que começam com o olhar, um sorriso e só então se expressa em palavras. Deixamos de falar por gestos, passamos a acreditar que somente palavras são necessárias. Qual foi a última vez que você perguntou à alguém se estava tudo bem, mas perguntou com o coração, não no automático como fazemos todos os dias, não estou falando daquele que vem acompanhado do "oi", ou de um comprimento qualquer. Sinto que estamos perdendo aquela mania, se me permitem assim dizer, de ser cortês e generoso com quem nos cerca. Ser gentil, deveria virar mania, uma pandemia de gentileza, é isso que eu desejo para o mundo.


Um Comentário