O meu corpo tornou-se sensível ao teu de tal modo que só de ouvir o teu nome desejo. Tornei-me prisioneira das tuas mãos, moradora do abrigo que há em teus braços. Faminta da carne dos teus lábios e sedenta pelo gosto da tua saliva. Ah, se tu soubesses como sou tua, não teimava em cobrar o que já é teu. Seriamos apenas a morada,o abrigo e a liberdade um do outro.